Alguns dos medicamentos mais poderosos do planeta estão disfarçados como alimentos e especiarias. Enquanto não podem ser patenteados – os ensaios clínicos humanos de vários bilhões de dólares raramente são financiados para prová-los eficazes – eles são usados desde tempos imemoriais tanto para nutrir nossos corpos quanto para prevenir e tratar doenças. Tão valiosos eram nos tempos antigos que valiam a peso de ouro, e civilizações inteiras ou se elevaram a um grande poder ou colapsaram como resultado de sua relação com eles.

 

O que é ainda mais surpreendente é que muitos deles são encontrados crescendo em nossos quintais, e muitas vezes negligenciados em nossos refrigeradores e prateleiras de especiarias ou não apreciados. Na verdade, muitos de nós os usamos diariamente, inconscientes de que é por isso que não ficamos doentes tão frequentemente quanto aqueles que não os incorporam à sua dieta. Vejamos alguns exemplos...

 

1) Alho – com a crescente prevalência de bactérias resistentes a múltiplos fármacos, as especiarias recuperaram seu reinado, uma vez universal, para combater infecções de amplo espectro, por vezes, salvando vidas. O alho, de fato, tem várias centenas de propriedades terapêuticas confirmadas por um crescente corpo de pesquisas científicas, que você pode encontrar em GreenMedInfo.com.(i) No ano passado, um artigo revisado por pares foi publicado em uma revista científica mostrando que o alho era capaz de inibir uma ampla gama de múltiplas linhagens de tuberculose resistentes a medicamentos.(ii) Os autores concluíram: "O uso de alho contra a tuberculose multirresistente (TB-MDR) pode ser de grande importância para a saúde pública". As propriedades anti-infecciosas do alho não terminam com a TB-MDR, uma vez que demonstrou inibir também os seguintes agentes patogênicos:

 

Ameba Entamoeba histolytica (parasita)

Cólera

Clostridium

Citomegalovírus

Dermatofitoses (um tipo de infecção fúngica tópica)

Haemophilus influenzae

Helicobacter pylori

Herpes simples tipo 1

Herpes simples tipo 2

Klebsiella

Staphylococcus a. resistente à meticilina (MRSA)

Vírus parainfluenza

Infecção periodontal

Infecções pneumocócicas

Pseudomonas aeruginosa

Streptococcus mutans

Infecções por Streptococcus: Grupo A

Infecções por Streptococcus: Grupo B

Streptococcus pyrogenes

Tordo (infecção por fungos orais)

 

 

2) Mel – As abelhas produzem uma ampla gama de substâncias terapêuticas além do mel, p. ex., própolis, geleia real, cera, pólen, etc., mas o mel é o mais conhecido e o mais consumido de todos. Mas você sabia que este doce é um dos agentes de cura mais poderosos da natureza? Segue apenas um punhado de alguns dos seus benefícios e/ou aplicações para a saúde, conforme a ciência:

 

Toxicidade gastrointestinal induzida pela aspirina (o mel cobre os revestimentos delicados do estômago, prevenindo lesões induzidas pela aspirina e sangramento)

Infecções bacterianas

Queimaduras

Cândida– infecção (apesar do fato de que o mel contenha açúcar, demonstra propriedades antifúngicas)

Conjuntivite

Placa dentária (um estudo recente mostrou que o mel tipo Manuka é uma alternativa viável para o enxague bucal químico na dissolução da placa dental) [iii]

Dermatite

Úlcera diabética

Úlceras relacionadas à herpes

Staphylococcus a. resistente à meticilina – MRSA (especialmente para o mel Manuka)

 

Há muitos outros usos para o mel do que os citados aqui.

 

 

3) Maçãs – uma maçã por dia, de fato, mantém o médico afastado, e parece que, em particular, os especialistas em câncer. Por exemplo, um dos benefícios mais bem estabelecidos para a saúde de consumir maçãs é reduzir o risco de câncer colorretal. Quanto mais maçãs você consumir, menor será a chance de desenvolver a doença potencialmente fatal. Para ver os 5 estudos que referenciam esta associação, acesse a página de pesquisa sobre a maçã em GreenmedInfo.com onde você também encontrará outros 50 benefícios para a saúde da maçã ou seus subprodutos (p. ex., vinagre de maçã) que incluem:

Redução da taxa de envelhecimento

Alergia

Alopecia (perda de cabelo)

Diarreia

Resistência à Insulina

Câncer do fígado

Doença induzida por radiação

Infecção por estafilococo

 

 

4) Luz solar – este pode surpreender alguns de vocês, mas a luz solar possui energia e informação com valor metabólico e, portanto, é uma fonte de energia utilizável para o corpo – assim, em um sentido muito real, pode ser considerado uma forma de alimento que consumimos através da nossa pele por meio de "painéis solares" baseados em melanina. Não só a exposição adequada à luz solar resulta na produção de vitamina D, uma substância semelhante a um hormônio que regula mais de 2.000 genes no corpo humano – e, como resultado, previne ou melhora centenas de condições de saúde associadas à sua deficiência –, como também possui um conjunto único de benefícios para a saúde. Um dos estudos mais interessantes realizados sobre a exposição solar, com base em dados coletados de mais de 100 países e publicado no início deste ano na revista Anticancer Research, mostrou que houve "uma forte correlação inversa com UVB solar para 15 tipos de câncer", com uma correlação mais fraca, embora ainda significativa, para outros 9 tipos de câncer. Aqui estão alguns benefícios adicionais da exposição à luz solar: Doença de Alzheimer

Depressão

Deficiência de dopamina

Dermatite

Influenza

Esclerose múltipla

Psoriasis

 

 

5) Açafrão – possivelmente a erva mais importante do mundo. Nomeado "Kanchani", ou literalmente "Deus de Ouro", na antiga tradição de cura indiana, suas propriedades curativas foram profundamente apreciadas, se não reverenciadas por inúmeros séculos. O açafrão (e seu polifenol mais importante, a cúrcuma) foi cientificamente documentado para ter mais de 500 aplicações na prevenção e tratamento de doenças. Também foi demonstrado que modula mais de 150 vias biológicas e genéticas/epigenéticas distintas, demonstrando uma complexidade, bem como a gentileza de que nenhuma droga no planeta já demonstrou possuir. Como existem muitas condições de saúde que o açafrão pode beneficiar, estamos listando somente as top 10, conforme a quantidade de evidências (número de estudos) e a qualidade da evidência. Além disso, o número entre parênteses denota o número de estudos no banco de dados da GreenMedInfo que demonstram a associação benéfica.

Estresse oxidativo (160)

Inflamação (51)

Dano do DNA (48)

Peroxidação lipídica (34)

Câncer colorretal (24)

Câncer de mama (60)

Câncer de cólon (52)

Dano hepático induzido quimicamente (34)

Doença de Alzheimer (34)

Tumores (23)

 

Traduzido por Essential Nutrition

 

Artigo na íntegra e referências em thesleuthjournal.com/5-food-medicine-quite-possibly-save-life/

 

 


“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essential.”