Os benefícios da aromaterapia para a saúde não podem mais ser considerados como placebo. O acúmulo de evidências agora mostra que a fragrância de flores e outros compostos voláteis de plantas podem ser uma alternativa tão poderosa como certos medicamentos.

 

Durante a vida cotidiana, espera-se que surjam episódios de estresse e ansiedade, pelo menos ocasionalmente. Na verdade, se essa experiência lhe parece completamente estranha, talvez você não esteja prestando atenção ao que está acontecendo no mundo ou ao seu redor – ou, você se encontra em um estado esclarecido, e deveria ser felicitado por tal.

 

Certamente, os medicamentos antiansiedade podem ser eficazes, mas também podem ser viciantes, apresentando sintomas de abstinência que incluem convulsões e, paradoxalmente, ansiedade extrema. Por esse fato, alternativas naturais são necessárias agora mais do que nunca.

 

Felizmente, encontrar uma solução natural não é simplesmente uma questão de adivinhar, ou depender apenas do que os outros contam. Atualmente, existe um conjunto sólido de pesquisas pré-clínicas e clínicas disponíveis, demonstrando o poder, segurança e eficácia de compostos naturais para aliviar o estresse e a ansiedade. Na verdade, algumas dessas substâncias nem precisam ser ingeridas, pois podem ser inaladas em doses extremamente pequenas para serem efetivas.

 

Por exemplo, em 2002, uma incrível descoberta foi relatada no Japanese Journal of Pharmacology. Os pesquisadores descobriram que a simples inalação do óleo de patchouli e de rosa reduziu a atividade nervosa simpática em 40%, com o óleo de rosa reduzindo as concentrações de adrenalina em 30%.(1)



Uma redução tão profunda nos hormônios associados ao estresse é difícil de se conseguir através de outros meios não tóxicos. Na verdade, muitas pessoas usam álcool, tabaco e outras drogas, e até mesmo alimentos que contêm peptídeos opiáceos para o seu sintoma emocional – mas não sem uma ampla gama de efeitos adversos não desejados na saúde. Mais uma razão para apreciar o poder das fragrâncias terapêuticas.

 

Por sua vez, muitas flores são adequadas para acalmar o corpo e a alma, trazendo-os de volta a um maior equilíbrio. O óleo de lavanda, por exemplo, também foi estudado para a capacidade de reduzir o estresse (2), ansiedade, agressão (3), e níveis de cortisol (4), entre duas dúzias de outras propriedades terapêuticas potenciais.(5)

 

A aromaterapia, é claro, funciona principalmente através do nariz, mas também pode atuar através do pulmão e da pele. Quando inalados, os compostos de aroma voláteis das plantas são capazes de exercer ações diretas no cérebro, principalmente através dos sistemas límbico e olfativo. Em oposição à ingestão oral ou à aplicação tópica de uma droga ou de uma substância à base de plantas, a aromaterapia geralmente oferece uma margem de segurança muito maior porque os compostos ativos são moléculas pequenas.

 

A aromaterapia oferece benefícios além estresse e ansiedade, os quais estão incluídos entre 30 aplicações terapêuticas potenciais já estudadas:

 

Dismenorreia (cólica menstrual): a massagem de aromaterapia no abdômen foi encontrada superior ao Tylenol para aliviar a cólica menstrual em meninas de ensino médio.(6) Outro estudo, desta vez em estudantes universitários, descobriu que a aplicação tópica de uma combinação de óleos essenciais de lavanda, Salvia sclarea e rosa foi efetiva na diminuição da gravidade das cólicas menstruais.(7)


Insônia: a fragrância da lavanda foi encontrada eficaz em vários estudos para o tratamento de insônia leve.(8,9) Além das propriedades que promovem o sono, a lavanda também foi encontrada para reduzir simultaneamente a depressão em estudantes universitárias.


Desejo alimentar excessivo: O óleo essencial de jasmim foi encontrado para reduzir a ânsia por chocolate.(11)


Redução dos sintomas da cessação do fumo: a inalação do vapor do extrato de pimenta-preta reduz os sintomas de abstinência tabágica.(12)


Dor devido à artrite: os óleos essenciais de lavanda, manjerona, eucalipto, alecrim e hortelã-pimenta misturados em proporções de 2: 1: 2: 1: 1, resultaram em diminuição da dor e dos escores de depressão em pacientes artríticos.(13)


Cólica infantil: a massagem aromática com óleo de lavanda foi efetivo na redução dos sintomas de cólicas.(14)


Doença de Alzheimer: 28 dias de aromaterapia consistindo no uso de óleos essenciais de alecrim e limão pela manhã e lavanda e laranja durante a noite, resultaram em melhora significativa na orientação pessoal relacionada à função cognitiva em pacientes com Alzheimer.(15)


Enxaquecas: a inalação de óleo essencial de lavanda parece ser uma modalidade de tratamento efetiva e segura no manejo agudo de dores de cabeça devido à enxaqueca.(16)


Depressão pós-parto: A aromaterapia usada em massagens mostrou ter valor para as mães no período pós-parto para a melhoria da estado físico e mental e para facilitar a interação mãe-bebê.(17)

 

Traduzido por Essential Nutrition

 

Referências citadas podem ser encontradas no artigo original: www.greenmedinfo.com/blog/evidence-based-aromatherapy-stress-relief-and-much-more

 


“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essential.”