Comer chocolate foi associado a um risco reduzido de doença cardíaca. Agora os cientistas descobriram um possível motivo para tal.

 

Utilizando dados de um grande estudo de saúde dinamarquês, os pesquisadores encontraram uma associação entre o consumo de chocolate e um menor risco de fibrilação atrial, batimentos cardíacos irregulares que podem levar ao AVC, insuficiência cardíaca e outros problemas sérios. O estudo foi publicado em Heart.

 

Os cientistas rastrearam a dieta e a saúde de 55.502 homens e mulheres com idades entre 50 e 64. Eles usaram um questionário bem-validado de 192 itens para determinar o consumo de chocolate. Durante uma média de 14 anos de seguimento, houve 3.346 casos diagnosticados de fibrilação atrial.

 

Depois de controlar a ingestão calórica total, o tabagismo, o consumo de álcool, o índice de massa corporal e outros fatores, eles descobriram que, em comparação com as pessoas que não comiam chocolate, aquelas que comiam de uma a três porções de cerca de 28 gramas por mês apresentaram um risco relativo reduzido de 10% de fibrilação atrial. As pessoas que comiam uma porção por semana apresentaram um risco reduzido de 17%, e aquelas que comiam duas a seis porções de chocolate por semana tiveram um risco reduzido de 20%.

 

O chocolate preto com maior teor de cacau é o melhor, de acordo com a autora principal, Elizabeth Mostofsky, uma instrutora em Harvard, porque é o cacau, não o leite e o açúcar, que proporciona o benefício. Ainda assim, ela advertiu contra o seu excesso.

 

Traduzido por Essential Nutrition

 

Fonte:https://www.nytimes.com/2017/05/23/well/why-chocolate-may-be-good-for-the-heart.html?smid=nytcore-ipad-share&smprod=nytcore-ipad

 


“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essential.”